Publicidade
Publicidade - Super banner
Mundo
enhanced by Google
 

Em Hiroshima primeiro-ministro australiano defende o desarmamento nuclear

O primeiro-ministro australiano, Kevin Rudd, defendeu nesta segunda-feira o desarmamento nuclear durante uma visita ao memorial do bombardeio atômico de Hiroshima (oeste do Japão).

AFP |

Rudd inicia uma visita oficial ao Japão com o objetivo de reforçar a aliança entre os dois países.

O premier australiano visitou o museu que detalha as condições da fabricação e utilização da bomba atômica lançada pelos americanos sobre Hiroshima em 6 de agosto de 1945.

"Hiroshima deve levar a comunidade internacional a manter sua determinação para que a humanidade possa fazer o máximo possível a favor da paz no século XXI", declarou.

"Nós, o povo da região Ásia-Pacífico, devemos nos comprometer de novo a fazer deste século um século de paz para a Ásia-Pacífico e, para o mundo em geral, mostrar que aspiramos um mundo sem armas nucleares", acrescentou.

A bomba atômica lançada contra Hiroshima pelos Estados Unidos provocou a morte de 140.000 pessoas, imediatamente ou nos meses seguintes por causa das radiações.

Os americanos lançaram outra bomba atômica, em 9 de agosto de 1945, sobre Nagasaki, que deixou 70.000 mortos.

bur/fp

Leia tudo sobre: iG

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG