Nações Unidas, 4 set (EFE).- Aproximadamente 200 pessoas se concentraram hoje em frente à sede das Nações Unidas, em Nova York, para pedir o fim do intervencionismo do presidente da Venezuela, Hugo Chávez, em outros países da América Latina.

O protesto, coordenado por venezuelanos residentes em Nova York, faz parte da cadeia de manifestações convocadas em quase 100 cidades do mundo, sob o lema "Não mais Chávez", divulgada nas redes sociais virtuais Twitter e Facebook.

"Parem o intervencionismo de Chávez na América Latina" e "Chávez, terrorista internacional" eram as mensagens que podiam ser lidas em alguns dos cartazes levados à manifestação, realizada um uma praça em frente aos jardins da sede da ONU em Manhattan.

"Estamos aqui, diante da ONU, porque queremos chamar a atenção sobre o que acontece em nosso país", disse à Agência Efe uma das coordenadoras do protesto, Nicole Mazuera.

Nicole afirmou que o atual Governo venezuelano "foi formado através do monopólio do poder, controla até a Justiça e torna impossível que rádios e televisões do país sejam livres". EFE jju/pd

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.