Em família em Indiana, Barack Obama alfineta rival Hillary Clinton

O candidato à indicação democrata Barack Obama passou o sábado em família em Indiana (norte) com a mulher Michelle e suas filhas Sasha e Malia, com idades de 6 e 9 anos, não esquecendo, no entanto, de alfinetar a rival na corrida à Casa Branca.

AFP |

Na terça-feira haverá uma primária em Indiana e os dois estão lado a lado nas pesquisas.

Durante reunião em Indianapolis, depois junto a famílias reunidas num parque em Noblesville, Obama insistiu em dizer que o "sonho americano" estava prestes a naufragar devido à crise econômica e também à forma em que é feita a política em Washington, ditada pelos lobbies, segundo ele. Para ilustrar estas propostas, Obama citou o exemplo da taxa sobre os combustíveis.

O candidato republicano John McCain propôs suprimir esta taxa de 18,4 cents por galão (3,78 litres) durante os meses de verão. Esta proposta foi retomada por Hillary Clinton. Mas Obama recusou-se a levá-la em conta.

Segundo a maioria dos especialistas, a supressão desta taxa poderia acarretar um aumento do consumo da gasolina e favorecer o aumento dos preços dos combustíveis.

"Não há um técnico que acredite que isto vá dar certo", disse Obama.

A taxa sobre a gasolina serve para financiar o fundo encarregado de manter a rede de estradas de rodagem americana e se for suprimida acarretará uma perda de 9 bilhões de dólares neste fundo. Especialistas também estimam o ganho total para o consumidor de cerca de 30 dólares.

Obama também ironizou o fato de que um dos assessores de Hillary, Steve Elmendorf, que foi defender na CNN a proposta de supressão da taxa sobre os combustíveis é, além disso ... um lobista da empresa de petróleo Shell.

aje/mfo/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG