Em dia sem medalhas, equipes femininas garantem alegria da torcida brasileira

Redação central, 15 ago (EFE).- Em um dia sem a conquista de medalhas as maiores alegrias do Brasil foram protagonizadas pelas equipes femininas, como as seleções de vôlei, de futebol e de handebol, que alcançou sua primeira vitória.

EFE |

Quem mostrou que tem grande chances de conquistar uma medalha de ouro é a seleção brasileira feminina de vôlei, que venceu o Cazaquistão por 3 sets a 0, parciais de 25-13, 25-6 e 27-25 em partida do grupo B.

O Brasil segue invicto na competição e enfrenta no próximo domingo a Itália. Com a vitória de hoje a seleção praticamente garantiu a primeira colocação no grupo B dos Jogos Olímpicos.

Já no vôlei de praia Renata e Talita venceram as norueguesas Maaseide e Glesnes por 21-12, 19-21 e 15-13 nas oitavas-de-final, enquanto Ana Paula e Larissa bateram as alemãs Pohl e Rau por 21-18 e 21-14 pela mesma fase.

Quem também brilhou foi a seleção brasileira de futebol feminino, que venceu a Noruega por 2 a 1 e carimbou seu passaporte para as semifinais dos Jogos Olímpicos, onde enfrenta a Alemanha.

A meia Daniela Alves abriu o placar aos 42 minutos do primeiro tempo com um chute de fora da área. Já a atacante Marta ampliou aos 12 da etapa final, aproveitando um cochilo da zaga norueguesa.

A Noruega ainda descontou aos 37, com um pênalti convertido por Siri Nordby.

Uma das supressas do dia ficou por conta do triunfo da seleção brasileira feminina de handebol, que conquistou sua primeira vitória nos Jogos Olímpicos ao superar a Coréia do Sul por 33 a 32 pelo grupo B.

Em um jogo muito disputado, definido nos últimos segundos, as brasileiras se impuseram em quadra e mostraram tranqüilidade para alcançar a vitória.

Já no hipismo, o Brasil conseguiu ficar na segunda posição nas eliminatórias por saltos por equipes ao sofrer apenas uma penalização.

Com ótimas apresentações de Bernardo Alves (montando Chupa Chup 2) e de Pedro Veniss (montando Un Blanc des Blancs), que não cometeram nenhuma falha em suas apresentações, a equipe brasileira garantiu uma ótima posição.

Já o experiente Rodrigo Pessoa, ao comando de Rufus, sofreu apenas uma penalização, enquanto a jovem Camila Mazza, montando Bonito Z, sofreu 5 penalizações, mas que acabaram descartadas na contagem geral.

Além disso, como não cometeram falta alguma em suas apresentações, Bernardo Alves e Pedro Veniss estão entre os 13 atletas que ocupam a primeira posição da disputa individual de saltos.

Já na ginástica, Jade Barbosa acabou apenas na décima posição na disputa da individual geral da ginástica feminina, a melhor posição de uma brasileira nesta prova.

Por outro lado, no atletismo, que começou a ter provas hoje, Mahau Suguimati chegou em terceiro na primeira bateria dos 400 metros com barreiras.

O atleta fez o tempo de 49s45 e se classificou para a próxima fase. A vitória ficou com o americano Bershawn Jackson, seguido por Pieter de Villiers, da África do Sul.

Por outro lado, José Carlos Moreira chegou em sexto na eliminatória dos 100 metros com a marca de 10s32 e acabou eliminado da competição. A vitória ficou com Richard Thompson, de Trinidad e Tobago, que fez o tempo de 9s99.

Tyson Gay, um dos favoritos ao ouro, foi o segundo, com 10s09.

Além disso, Hudson de Souza chegou em sétimo na eliminatória dos 1.500 metros. Já Zenaide Vieira abandonou a prova válida pela terceira bateria da eliminatória dos 3.000 metros.

No salto triplo, Gisele Lima conseguiu a marca de 13m81 na eliminatória e terminou em 23º lugar, não ficando entre as 12 classificadas à próxima fase.

Mesmo destino teve Elisângela Adriano, que ficou apenas em 19º lugar na eliminatória do lançamento de disco feminino.

Quem também deu adeus à Pequim foi a seleção brasileira de basquete feminino, que perdeu para a Rússia por 74 a 64 na quarta rodada.

Na partida disputada na Arena Wukesong, a equipe treinada por Paulo Bassul esteve à frente do placar na maior parte do tempo, mas as russas viraram no início do segundo quarto e selaram a quarta derrota do Brasil na competição.

Outra decepção ficou por conta do judoca João Gabriel Schlittler, que após perder para o francês Teddy Riner, atual campeão mundial, na final da repescagem da categoria meio-pesado (acima de 100 quilos) viu suas chances de medalha acabarem.

Na canoagem, Fabiana Beltrame venceu a final D do skiff simples nos Jogos de Pequim com o tempo de 7min4294 e terminou sua participação na 19ª colocação geral.

Já no slalom K-1 Poliana de Paula ficou em 14º lugar nas semifinais e ficou fora do grupo de dez atletas que avançaram às finais.

Por outro lado, o remador Anderson Nocetti chegou em segundo lugar na final C do skiff simples, disputada no Parque Olímpico de Remo e Canoagem Shunyi.

O atleta completou a prova em 7min01s54, ficando atrás do holandês Sjoerd Hamburger. Com o resultado, Nocetti termina os Jogos na 14ª posição.

Passando para a vela, Eduardo Couto, único representante brasileiro na classe finn, ocupa a 13ª colocação na classificação geral com 89 pontos perdidos.

Após oito regatas, a liderança é do britânico Ben Ainslie, seguido pelo americano Zach Railey e por Daniel Birgmark, da Suécia.

Na classe laser, Bruno Fontes é o 23º colocado na classificação geral, com 91 pontos perdidos.

Para encerrar, na classe RS:X, a brasileira Patrícia Freitas tem 54 pontos perdidos e ocupa a 17ª posição na classificação geral. EFE dp/fr/fal/plc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG