Cerca de 30 milhões de eleitores foram às urnas em 14 Estados do país neste domingo

Sete assassinatos foram registrados neste domingo de eleições regionais no México, quando 30 milhões de eleitores foram às urnas em 14 Estados. Além disso, 50 pessoas foram detidas.

Na cidade de Chihuahua, capital do Estado de mesmo nome que fica no norte do país, quatro corpos de homens foram encontrados no início da manhã pendurados em três pontes. Os locais foram isolados pela polícia, que não identificou as vítimas. Os autores dos assassinatos também são desconhecidos, mas autoridades acreditam que eles estejam relacionados ao crime organizado.

Policial monta guarda em local de votação em Matamoros, no Estado de Tamaulipas
Reuters
Policial monta guarda em local de votação em Matamoros, no Estado de Tamaulipas

No Estado de Hidalgo, na região central, dois comandantes policiais foram assassinados durante a madrugada no município de Actopan durante um confronto com supostos integrantes do crime organizado, informou a Procuradoria de Justiça estadual, que descartou que as mortes tenham relação com as eleições.

Um líder indígena associado ao Partido da Revolução Democrática (PRD) foi assassinado também nesta madrugada em Tenejapa, no estado de Chiapas (sul), quando voltava de atividades partidárias.

Votação

A votação foi concluída às 20h (horário de Brasília) na maioria dos Estados, com exceção de três no noroeste do país, onde os colégios eleitorais ficaram abertos por mais uma hora por conta da diferença de fuso horário.

As eleições foram realizadas em 14 as 32 entidades federativas (31 Estados mais o Distrito Federal), nas quais serão renovados os deputados estaduais. Treze delas escolherão novos governadores e 1.500 cidades, novos prefeitos.

O Partido Ação Nacional (PAN), do presidente Felipe Calderón, denunciou a invasão da casa de um candidato e a uma sede de campanha nos Estados de Veracruz (leste) e Hidalgo (centro), assim como a prisão de 12 colaboradores, em ações que atribuiu aos governos locais nas mãos do Partido Revolucionário Institucional (PRI).

Neste domingo foram detidas 38 pessoas em dois hotéis da cidade de Oaxaca, localizada no Estado homônimo. De acordo com as autoridades, o grupo portava materiais inflamáveis para a fabricação de coquetéis molotov (bombas caseiras feitas com gasolina).

Também foi reportado um ataque a um veículo de um representante do PRI no estado de Durango (norte) que foi baleado enquanto estava estacionado. Em Puebla (centro), foram lançadas pedras contra jornalistas que cobriam a votação.

O pleito deste domingo é o último grande teste eleitoral antes das eleições presidenciais de 2012, nas quais o PRI, que governou o México por mais de sete décadas até 2000, buscará o retorno à presidência.

Com AFP e Ansa

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.