Em dia de eleição, México tem 7 mortes e 50 detenções

Cerca de 30 milhões de eleitores vão às urnas em 14 Estados do país neste domingo

iG São Paulo |

Sete assassinatos foram registrados neste domingo de eleições regionais no México, nas quais 30 milhões de eleitores vão às urnas em 14 Estados. Além disso, 38 pessoas foram detidas.

Na cidade de Chihuahua, capital do Estado de mesmo nome que fica no norte do país, quatro corpos de homens foram encontrados no início da manhã pendurados em três pontes. Os locais foram isolados pela polícia, que não identificou as vítimas. Os autores dos assassinatos também são desconhecidos, mas autoridades acreditam que eles estejam relacionados ao crime organizado.

Reuters
Policial monta guarda em local de votação em Matamoros, no Estado de Tamaulipas

No Estado de Hidalgo, na região central, dois comandantes policiais foram assassinados durante a madrugada no município de Actopan durante um confronto com supostos integrantes do crime organizado, informou a Procuradoria de Justiça estadual, que descartou que as mortes tenham relação com as eleições.

Um líder indígena associado ao Partido da Revolução Democrática (PRD) foi assassinado também nesta madrugada em Tenejapa, no estado de Chiapas (sul), quando voltava de atividades partidárias.

Neste domingo foram detidas 38 pessoas em dois hotéis da cidade de Oaxaca, localizada no Estado homônimo. De acordo com as autoridades, o grupo portava materiais inflamáveis para a fabricação de coquetéis molotov (bombas caseiras feitas com gasolina). Em Hidalgo foram detidas 12 pessoas, uma delas com uma arma de fogo.

Também foram reportadas denúncias de compra de votos em algumas localidades. A candidata a deputada Gina Campuzano, da coalizão "Durango nos une", disse ter sido hostilizada por militantes do Partido Revolucionário Institucional (PRI, de centro).

Com EFE e Ansa

    Leia tudo sobre: méxico

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG