Em Cabul, Sarkozy expressa apoio às tropas francesas

O presidente francês, Nicolas Sarkozy, chegou nesta quarta-feira a Cabul para demonstrar seu apoio às tropas francesas no país, um dia depois da morte de 10 soldados em território afegão.

BBC Brasil |

    Na segunda-feira, um comboio francês foi emboscado na região de Sirobi, a 50 quilômetros da capital, Cabul. Dez soldados morreram e 21 ficaram feridos.

    Durante sua visita, Sarkozy foi ao necrotério no acampamento francês da capital, conversou com soldados feridos na batalha e se encontrará com o presidente do país, Hamid Karzai.


    Sarkozy se encontrou com tropas em Cabul / AP

    De acordo com o correspondente da BBC em Cabul Alastair Leithead, Sarkozy deve expressar seu apoio não somente às tropas, mas também ao presidente Karzai e à aliança da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan).

    Sarkozy afirmou que a França está comprometida com a guerra contra o terrorismo e confirmou que a missão de seu país em solo afegão irá continuar.

    "A causa é justa, é a honra da França e de seus soldados defendê-la", disse o presidente em um comunicado.

    A posição do presidente foi reforçada ainda pelo ministro das Relações Exteriores, Bernard Kouchner, que garantiu que a morte dos soldados não mudará as políticas do país na região.

    Tropas

    A França tem hoje cerca de três mil soldados servindo no Afeganistão, a maioria deles baseada perto da capital.

    A morte dos soldados, confirmada na terça-feira, foi a maior baixa sofrida pelo contingente francês desde o envio de tropas à região, em 2002, trazendo o total de mortos para 24.

    As recentes mortes devem repercurtir negativamente junto ao povo francês, já que dois terços da população se opõem a qualquer envolvimento da França no conflito e reforçar a oposição contra o envio de 700 novos soldados ao país até o final de agosto, conforme anunciado pelo governo francês.

    Recentemente, a França enviou um batalhão adicional com 800 soldados para ajudar a fortalecer a força de paz da Otan na região.

    Tensão

    O comboio francês foi cercado por militantes do Talebã fortemente armados. Eles procuraram refúgio num vilarejo local de onde trocaram tiros com os insurgentes.

    A emboscada contra os franceses aumenta a tensão observada na região nos últimos dias.

    Leithead explica que a área tem sido palco para enfrentamentos desde a segunda-feira, quando 30 insurgentes suicidas tentaram invadir uma base da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) administrada pelos americanos na cidade de Khost, no sudeste do Afeganistão.

    Segundo ele, seis militantes usando coletes com explosivos morreram ao tentar romper o esquema de segurança da base de Camp Salerno.

    De acordo com a Força Internacional de Assistência de Segurança (Isaf, na sigla em inglês), três insurgentes detonaram seus explosivos e três foram mortos antes de conseguirem fazer o mesmo.

    Na segunda-feira, dez civis foram mortos quando um carro-bomba explodiu em frente ao portão dessa mesma base militar.

    Em Cabul, apesar do aumento na segurança, dois mísseis lançados na cidade durante a noite atingiram uma área perto da sede da Isaf. Em Kandahar, no sul do país, uma equipe de patrulhamento da Otan foi atingida por uma bomba na beira de uma estrada.

    Segundo Leithead, incidentes como esses agora acontecem todos os dias no Afeganistão, e a situação de segurança parece estar se deteriorando.

    Leia mais sobre Taleban

      Leia tudo sobre: taleban

      Notícias Relacionadas


        Mais destaques

        Destaques da home iG