Em alerta Afeganistão comparece às urnas

Os afegãos comparecem nesta quinta-feira às urnas para as eleições presidenciais e provinciais, as segundas na história do país.

AFP |

No total, quase 17 milhões de afegãos estão convocados para escolher entre 41 candidatos à presidência e 3.196 candidatos a 420 cadeiras nos conselhos provinciais.

Levado ao poder pela coalizão internacional no fim de 2001, Hamid Karzai, eleito em 2004, continua sendo o favorito à presidência, mas seu ex-chanceler Abdullah Abdullah pode, segundo analistas, forçar a realização de um segundo turno.

Quase 300.000 homens das forças de segurança (200.000 policiais e soldados afegãos e 100.000 soldados estrangeiros) estão encarregados de proteger quase seis mil locais de votação.

A milícia talibã, que ameaçou nas últimas semanas atacar os centros de votação, qualifica as eleições de "imposição organizada pelos Estados Unidos" e prega o boicote.

O objetivo dos rebeldes é assustar os eleitores e favorecer uma forte abstenção, que diminuiria a legitimidade das eleições.

A polícia informou poucas horas depois do início da votação que dois insurgentes armados foram mortos perto de uma delegacia da zona leste de Cabul e outro foi detido.

Além disso, alguns disparos de foguetes e explosão de bombas de baixa potência foram registradas em várias cidades, deixando pelo menos 10 feridos.

De acordo com as autoridades, nenhum ataque afetou colégios eleitorais.

Ao mesmo tempo, a Otan anunciou a morte de três soldados americanos na quarta-feira em ataques no sul do Afeganistão.

emd/yw/LR/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG