Em 2009, Argentina espera julgar mais 101 repressores da ditadura

Buenos Aires, 29 mar (EFE).- A Justiça argentina espera julgar este ano 101 repressores da época da ditadura, os quais se somariam aos 156 que estão sendo processados atualmente e aos 41 que já foram condenados, segundo um relatório divulgado hoje.

EFE |

Entre os que deverão enfrentar os tribunais a partir de 2009 está o ex-ditador argentino Reynaldo Bignone, acusado do sequestro e do desaparecimento de médicos e outros profissionais durante a última ditadura militar no país (1976-1983), informa a Procuradoria Geral da Nação.

Um relatório do órgão diz que alguns dos repressores que serão levados a julgamento já foram condenados em outras causas por violações dos direitos humanos.

Outro que deve enfrentar a Justiça é o ex-policial Luis Abelardo Patti, acusado de estar envolvido no sequestro, em torturas e no homicídio de vítimas do Governo repressor.

"A existência desta quantidade de processados é um indicador do avanço e do volume deste processo geral de julgamento (...)", disse à agência estatal "Télam" o coordenador da unidade a cargo do estudo, Pablo Parenti.

Até hoje, 549 pessoas foram processadas por crimes de lesa-humanidade cometidos na ditadura. Porém, em 2009, são esperados novos julgamentos de repressores em dez províncias do país e em quatro localidades da província de Buenos Aires. EFE ms/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG