ELN liberta jornalista colombiano e condiciona entrega de engenheira

Bogotá, 13 nov (EFE).- Guerrilheiros do ELN libertaram na quarta-feira o jornalista Javier García Rangel, seqüestrado há dois meses no nordeste da Colômbia, mas condicionaram a entrega da engenheira Yamile González, também em seu poder, com execução de obras nessa região, confirmaram hoje as autoridades.

EFE |

O jornalista foi entregue a uma comissão humanitária liderada pelo bispo de Ocaña, Camilo Castrellón Pizano.

García Rangel e González, que trabalham na Associação Cravo Norte, que impulsiona obras de desenvolvimento na área de influência do oleoduto Cano Limón-Coveñas, foram seqüestrados em 18 de setembro na zona rural de El Aserrío, em jurisdição do município de Teorama, no departamento do Norte de Santander.

Cristóbal Afanador, motorista dessa associação, foi libertado um dia após ser capturado.

A Associação Cravo Norte executa obras para a Empresa Colombiana de Petróleos (Ecopetrol), proprietária do oleoduto.

A comissão chegou à sede do bispado na quarta-feira à noite e se comunicou com a família do jornalista.

O Exército de Libertação Nacional (ELN) anunciou à comissão que estava libertando o jornalista, mas condicionou a entrega da engenheira à execução de algumas obras e ao desenvolvimento de projetos para a comunidade na região de Catatumbo, limite com a Venezuela. EFE rrm/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG