Elizabeth II quer mais US$72 milhões para reformar seus palácios

Londres, 19 set (EFE).- A rainha Elizabeth II da Inglaterra quer que o contribuinte britânico contribuição forneça 44 milhões de libras (quase 49 milhões de euros, ou US$72 milhões) adicionais para custear a reforma de seus palácios, informa hoje The Daily Telegraph.

EFE |

Segundo o diário, que cita como fonte cartas do Palácio de Buckingham divulgadas pelo Tesouro, a Casa Real recebe 15 milhões de libras anuais (16,6 milhões de euros, US$24,4 milhões) para a manutenção de suas residências.

No entanto, a Rainha necessita 4 milhões de libras (4,5 milhões de euros) mais ao ano durante a próxima década para custear obras essenciais, o que implica num aumento de mais de 25% da verba destinada à realeza para esse fim.

O pedido da monarca - aponta o diário - "é provável que resulte polêmica em um momento de cortes no setor público".

Uma das reformas mais urgentes é a restauração do Palácio de St.

James, onde os príncipes William e Harry possuem escritórios, que custaria 3 milhões de libras (3,3 milhões de euros, US$4,9 milhões).

Também preocupa a "Vossa Majestade" a renovação dos telhados de sua residência oficial em Londres, o Palácio de Buckingham, e o Castelo de Windsor, que custaria 18,3 milhões de libras (20,2 milhões de euro, US$29,8 milhões).

Nos documentos divulgados pelo Tesouro, o Palácio de Buckingham sugere "novas oportunidades para gerar receita" que poderiam incluir a venda de "ativos não essenciais", como os estábulos do palácio de Hampton Court.

"Afirmamos que estes trabalhos são essenciais. Têm que ser feitos e nós não temos fundos", declarou ao periódico um porta-voz palaciano com a vista posta em 2010, quando o Governo revisará o orçamento para o cuidado dos palácios da rainha. EFE pa/fk

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG