Elián González, o garoto cubano no centro de uma batalha internacional de custódia 8 anos atrás, entrou para a União de Jovens Comunistas de Cuba, segundo o jornal comunista Juventud Rebelde. Na edição deste domingo, o jornal cubano cita Elián dizendo que nunca decepcionará o ex-presidente Fidel Castro e seu irmão Raul, atual presidente de Cuba.

Segundo o Juventud Rebelde, Elián estava entre 18 mil jovens que passaram a integrar a União de Jovens Comunistas no sábado.

Elián, atualmente com 14 anos, tinha 6 anos quando seus familiares que vivem em Miami perderam uma batalha judicial para mantê-lo nos Estados Unidos.

Ele foi mandado de volta a Cuba em meados de 2000 para viver com o pai.

Batalha
Elián foi encontrado sozinho boiando no Estreito da Flórida no final de 1999. Ele estava entre poucos sobreviventes de um grupo de cubanos que havia tentado chegar aos Estados em um barco improvisado.

A mãe do garoto estava entre os que morreram durante a travessia.

Uma longa batalha foi travada entre os parentes de Elián que vivem em Miami e que tinham o apoio da comunidade anti-Castro que vive lá, e o pai do menino, com apoio do governo cubano.

A Justiça americana acabou se envolvendo e decidiu dar a custódia de Elián ao pai.

Correspondentes dizem que o governo cubano guarda cuidadosamente a privacidade de Elián.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.