Eleitores de Mousavi pretendem manter protestos no Irã

Por Dominic Evans e Fredrik Dahl TEERÃ (Reuters) - Apoiadores do candidato derrotado à Presidência do Irã Mirhossein Mousavi planejam manter a pressão com novos protestos na quarta-feira contra a polêmica eleição, que provocou as maiores manifestações no país desde a Revolução Islâmica de 1979.

Reuters |

Apesar da prontidão das autoridades para uma recontagem parcial dos votos, eles pretendem organizar o quinto dia de protestos desde a votação de sexta-feira, que terminou com a vitória oficial do presidente conservador Mahmoud Ahmadinejad por uma grande quantidade de votos.

O presidente dos Estados Unidos Barack Obama, que tem tentado se aproximar do Irã e que já pediu que o líder do país "abra o punho", disse que os protestos no quinto maior exportador de petróleo do mundo mostram que "o povo iraniano não está convencido da legitimidade da eleição".

Sete pessoas foram mortas em uma grande manifestação da oposição na segunda-feira no centro de Teerã, e Mousavi pediu a seus seguidores que cancelassem um protesto na mesma área no dia seguinte.

Em vez disso, milhares de seus apoiadores marcharam na terça-feira para o prédio da televisão estatal IRIB, no norte de Teerã. O edifício foi cercado por policiais da tropa de choque, disseram testemunhas.

Com faixas verdes em alusão à campanha, os seguidores de Mousavi carregavam retratos dele e faziam sinais de vitória. Alguns mandavam mensagens para marcar um novo encontro na quarta-feira para um protesto na praça Haft-e-Tir, no centro de Teerã.

Em uma aparente tentativa de ofuscar o protesto da oposição no centro da capital, apoiadores de Ahmadinejad mobilizaram milhares de manifestantes para o mesmo lugar onde os seguidores de Mousavi pretendiam se reunir.

No que pareceu ser uma primeira concessão das autoridades aos protestos, o principal órgão legislativo do país disse estar preparado para uma recontagem parcial dos votos, mas descartou a anulação do pleito. A decisão foi tomada pelo Conselho de Guardiães, de 12 componentes.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG