Eleições presidenciais na Polônia acontecerão em 20 de junho

Varsóvia, 21 abr (EFE).- O presidente do Parlamento e chefe de Estado interino da Polônia, Bronislaw Komorowski, anunciou nesta quarta-feira que as eleições presidenciais antecipadas do país acontecerão no próximo dia 20 de junho, com segundo turno agendado para 4 de julho.

EFE |

As eleições, que aconteceriam no segundo semestre do ano, foram antecipadas por conta da morte do presidente Lech Kaczynski no acidente aéreo de Smolensk (Rússia), onde também falaceram outras 95 pessoas.

Os candidatos têm até o dia 6 de maio para reunir 100 mil assinaturas, aval necessário segundo a Constituição polonesa para poder concorrer ao pleito.

Os representantes de alguns partidos pequenos sem representação parlamentar já anunciaram que não conseguirão colher as assinaturas no prazo.

Enquanto isso, as duas principais formações, a plataforma de esquerda SLD e os conservadores de Lei e Justiça (PiS), ainda têm que escolher seus candidatos para a corrida eleitoral, já que seus representantes morreram em Smolensk.

Muitos membros do PiS, partido do presidente morto, desejam que seu irmão gêmeo, Jaroslaw Kaczynski, se candidate, mas ainda não há certeza devido a seu abatimento após o acidente.

O problema dos conservadores vai além, pois, além de Lech, em Smolensk faleceram seus líderes, o que obriga o partido a realizar uma reconstrução interna o mais rápido possível.

A esquerda polonesa também deve escolher seu nome para as eleições, já que o vice-presidente do Parlamento e candidato, Jerzy Szmajdzinski, foi uma das vítimas do acidente aéreo.

Para o partido que atualmente ocupa o Governo da Polônia, a formação liberal Plataforma Cidadã (PO), a situação é menos complicada e seu candidato, o atual presidente interino, Bronislaw Komorowski, é o único até o momento, e surge como favorito. EFE nt/fm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG