Kuwait, 17 mai (EFE) - Os kuwaitianos celebraram hoje eleições legislativas para renovar as 50 cadeiras de seu Parlamento, em um dia marcado pela alta participação, principalmente das mulheres, que votavam pela segunda vez na história do emirado. Além da alta participação feminina, a agência oficial de notícias kuwatiana Kuna destacou que a jornada eleitoral transcorreu com normalidade. O único incidente que houve foi um desmaio devido às altas temperaturas -de até 42º Celsius- registradas hoje no rico emirado árabe. As maiores cotas de participação foram registradas perto do horário de fechamento dos colégios eleitorais, segundo a agência. A rede de televisão catariana Al Jazira no Kuwait trouxe denúncias de alguns candidatos sobre a suposta compra de votos em algumas circunscrições. Um candidato independente, que pediu para não ser identificado, acusou na emissora um de seus adversários de comprar votos em algumas circunscrições eleitorais e pediu uma investigação ao Ministério do Interior. O candidato também afirmou que em alguns colégios alguns supervisores foram impedidos de entrar para controlar o andamento do processo. Por sua parte, o ministro do Interior, xeque Jaber Khaled al-Sabah, elogiou em declarações à Kuna os esforços feitos pelos ministérios envolvidos na votação e o papel desempenhado pela imprensa local para cobrir este ato da democracia. Um total de 361.657 kuwatianos estavam aptos a votar para escolher entre os ...

Os aspirantes islâmicos e tribais são os favoritos para vencer as eleições, as segundas nas quais as mulheres podem votar.

As eleitoras, que obtiveram o direito de ser candidatas e de votar em maio de 2005, representam 56% do eleitorado.

As eleições foram realizadas depois que o último Parlamento, dominado pelos deputados islâmicos e tribais, foi dissolvido em 19 de março pelo emir do Kuwait, o xeque Sabah al-Ahmad al-Sabah, após uma crise entre os poderes Legislativo e Executivo, que causou a demissão do Governo.

Os analistas não esperam um êxito notável das mulheres nesta votação, devido principalmente à natureza conservadora da sociedade.

EFE aj/db

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.