Eleições em Israel: participação maior que ao meio-dia de 2006

A participação nas eleições legislativas israelenses desta terça-feira era maior que ao meio-dia na votação anterior de 2006, anunciou a comissão eleitoral central.

AFP |

Muitas pesquisas previam uma abstenção maior neste ano, mas às 12H00 locais (8H00 de Brasília) 23,4% dos eleitores já haviam comparecido às urnas, contra 21,4% no mesmo horário em 2006.

Os locais de votação abriram as portas às 7H00 (3H00 de Brasília) e fecharão às 22H00 (18H00 de Brasília). A partir deste momento, os três canais de televisão divulgarão as primeiras estimativas de resultados.

Segundo os analistas, uma participação forte favorece os grandes partidos, como o Likud (direita), o Kadima (centro-direita) e o Trabalhista (centro-esquerda).

A taxa de participação foi a menor da história em 2006, a 63,5%.

O presidente Shimon Peres convocou os israelenses a votar.

"Não podemos garantir que nosso país continue sendo democrático se não votarmos", alertou.

As fortes chuvas no país pode influenciar de forma negativa a participação dos eleitores.

Vários partidos organizaram serviços de transporte para levar os eleitores às urnas, especialmente os idosos.

O Likud, principal partido da oposição de direita, liderado por Netanyahu, e o Kadima, a formação de centro-direita de Livni, podem obter, segundo as pesquisas, 25 cadeiras cada um de um total de 120 no Parlamento.

O partido de extrema-direita laico Israel Beiteinu, dirigido pelo deputado Avigdor Lieberman, ficaria na terceira posição, à frente do Partido Trabalhista (centro-esquerda) do ministro da Defesa, Ehud Barak.

Um total de 5.278.985 eleitores estão registrados em 9.263 colégios eleitorais, que abriram as portas às 7H00 locais (3H00 de Brasília) e fecharão às 22H00 (18H00 de Brasília). As pesquisas de boca-de-urna devem ser divulgadas logo depois do fim da votação.

pa/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG