Eleições começam no Afeganistão em meio a ameaça taleban

CABUL - Os colégios eleitorais do Afeganistão abriram hoje suas portas para que os cerca de 17 milhões de eleitores registrados no país possam escolher o próximo presidente, apesar da onda de violência taleban.

EFE |


As urnas abriram às 7h da manhã (21h30 de quarta em Brasília) e fecharão às 16h (6h30), momento em que já deve começar a apuração.

As eleições estão marcadas pelo boicote dos insurgentes talebans, que ameaçaram eleitores de todo o país na tentativa de desestabilizar o pleito, que para eles não passa de um "ato de propaganda" americano.

"Esperamos que não haja mais problemas. Nos esforçamos muito para levar à frente o processo e o povo do Afeganistão merece", disse à Agência Efe Noor Mohammed Noor, porta-voz da Comissão Eleitoral.

A comissão previu a abertura de mais de 6.500 centros de votação, mas não está claro ainda em quantos deles será possível votar, depois de as autoridades terem reconhecido que não podem garantir totalmente a segurança.

Segundo a última pesquisa, publicada por um instituto americano, o atual presidente, Hamid Karzai, conta com 44% de apoio, contra 26% de seu principal adversário, o ex-chanceler Abdullah Abdullah.

No entanto, várias pessoas no Afeganistão minimizam a importância das pesquisas, por se tratar de um país de geografia complicada, sistema de comunicação ruim, altas taxas de analfabetismo e, sobretudo, com ausência de um censo.

Se nenhum candidato conseguir 50% dos votos, será realizado um segundo turno na primeira semana de outubro, segundo a Comissão Eleitoral.


Clique aqui para ver o infográfico

(Com informações da BBC e da AFP)

Leia também:


Leia mais sobre: Afeganistão

    Leia tudo sobre: afeganistãoameaçasbombataleban

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG