Eleição presidencial é ilegítima no Quirguistão (oposição)

A eleição presidencial organizada nesta quinta-feira no Quirguistão, país da Ásia central, é ilegítima, declarou o principal candidato da oposição, Almazbek Atambaïev, enquanto a vitória do presidente atual, Kourmanbek Bakiev, parece assegurada.

AFP |

"Em razão de violações em massa e sem precedentes, consideramos esta eleição ilegítima. Vamos retirar todos os nossos observadores dos colégios eleitorais e pedir que os resultados da eleição sejam considerados ilegítimos", declarou Atambaïev.

"Nós nos recusamos a participar de uma eleição como esta", acrescentou, observando que segundo a legislação em vigor, os candidatos à presidencial podem retirar sua candidatura no máximo três dias antes da votação.

Um dos principais partidos da oposição, o Partido Social democrata kirghiz, que apoia Atambaïev, havia acusado antes o governo de "fraudes em massa", algumas horas após a abertura dos colégios eleitorais, às 08H00 (02H00 GMT), neste país ainda instável, que se tornou independente em 1991 no fim da URSS.

A vitória do atual chefe de Estado, Kourman Bakiev, não parece mais ser incerta, e a oposição já convocou uma manifestação para o final da eleição, às 20H00 (14H00 GMT).

tol-mcs-ao-bfi/lm/ap

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG