Eleger Obama é a missão democrata, diz Hillary

A senadora Hillary Clinton fez uma defesa ardorosa do senador Barack Obama, em seu pronunciamento na Convenção Nacional Democrata nesta terça-feira.

BBC Brasil |

  • Veja como foi o segundo dia da Convenção Democrata em Denver
  • Saiba tudo sobre a corrida à Casa Branca

  • Hillary pediu aos eleitores que ''pensem em seus filhos e netos no dia da eleição'' e acrescentou: ''Esta é nossa missão, democratas, vamos eleger Barack Obama presidente dos Estados Unidos''.

    A senadora pelo Estado de Nova York manteve com Obama uma tensa disputa de mais de 15 meses pela indicação do Partido Democrata à Presidência americana.

    Ela obteve um total de 18 milhões de votos, mas conquistou menos delegados e Estados do que Obama.

    Campanha tensa

    A campanha das primárias foi marcada por ásperas críticas e trocas de acusações, algumas das quais estão sendo utlizadas pela campanha do republicano John McCan.

    Um anúncio lançado nesta semana pela campanha de McCain faz uso de comentários de Hillary sobre a suposta inexperiência política de Obama, em contraste com o histórico dela, Hillary, e o de McCain.

    O comercial termina com um clipe da CNN no qual Hillary afirma: ''Eu sei que o senador McCain tem a experiência de uma vida inteira que ele trará para a Casa Branca e o senador Obama tem um discurso que ele fez.'' Em seguida, surge a voz de um locutor que afirma: ''Hillary está certa. John McCain para Presidente''.

    Os republicanos vêm tentando cooptar eleitores de Hillary que estão incertos quanto ao voto em Obama. Na segunda-feira, o Comitê Nacional Republicano promoveu uma festa em um bar local, chamada ''Happy Hour for Hillary''.

    Nesta terça, pela manhã, centenas de correligionários mais radicais de Hillary protesaram perto da sede da convenção contra o processo que resultou na escolha de Obama.

    Muitos deles acreditam que a senadora foi prejudicada, uma vez que suas vitórias em Michigan e na Flórida não tiveram validade. Os dois Estados foram punidos pelo diretório democrata por terem antecipado a data de suas primárias.

    Em Michigan, apenas o nome de Hillary constou da cédula eleitoral e na Flórida, todos os candidatos concordaram em não fazer campanha.

    Mensagem de união

    Mas Hillary aproveitou a ocasião para reforçar a mensagem de união partidária, indagando: ''Quero que vocês se perguntem: Vocês entram nesta campanha só por mim?''. (...) Vocês entram nesta campanha em nome das pessoas deste país que se sentem invisíveis''.

    No discurso, a senadora também fez as mais fortes críticas que já lançou contra McCain e procurou contrastar as posturas do republicano com as de Obama.

    ''John McCain diz que a economia (americana) é sólida. John McCain não acha que 47 milhões de pessoas sem seguro saúde represente uma crise. John McCain quer privatizar o seguro saúde. E em 2008, ele acha Ok que as mulheres não recebam a mesma remuneração que os homens.''

    ''Quando Barack Obama chegar à Casa Branca, ele vai revitalizar nossa economia, defender os trabalhadores da América e enfrentar os desafios globais de nossa era. Os democratas sabem como fazer isso. Que eu me lembre, nós fizemos isso antes, com o presidente Clinton e os democratas. E o presidente Obama e os democratas o farão novamente.''

    A senadora concluiu seu pronuciamento enfatizando a urgência do que chamou de a missão democrata. ''Nós não temos um só momento a perder ou um só voto a perder.'' 

    Leia mais sobre eleições no EUA

      Notícias Relacionadas


        Mais destaques

        Destaques da home iG