Elefantes se movem como veículos 4x4, dizem cientistas

As patas dos elefantes funcionam como um veículo 4x4, tornando-os únicos no reino animal, afirmam cientistas em um artigo publicado nesta terça-feira.

AFP |

O sistema de quatro patas dos elefantes aplica a potência de forma independente em cada membro. Todos os outros animais de quatro patas usam as duas patas traseiras para aceleração, enquanto as duas patas da frente são mais usadas para frear.


As patas dos animais funcionam como
as rodas de um carro (Imagem/Getty Images)


"Nós desenvolvemos novas técnicas para olhar o movimento dos elefantes que podem mudar a forma como vemos a locomoção de outros animais", afirma o líder do estudo, John Hutchinson, da Royal Veterinary College, de Londres.

"Nós mostramos que as patas dos elefantes funcionam de uma forma muito estranha e provavelmente única. Até mudamos algumas das nossas ideias prévias sobre elefantes. Nossos estudos também ofereceram dados básicos que podem ser úteis para estudos clínicos em elefantes, assim como para determinar suas fragilidades."

Os pesquisadores estudaram os movimentos de seis jovens elefantes asiáticos, usando tecnologias de captura de imagens em três dimensões.

Os elefantes foram levados a andar em diferentes velocidades em uma pista equipada com plataformas sensíveis à força.

Os cientistas descobriram que cada membro era usado tanto para acelerar como para frear.

As patas pareciam estar levemente flexionadas, especialmente quando os animais corriam mais rápido, tornando suas patas duas ou três vezes menos eficientes mecanicamente que o esperado, o que fazia com que eles se movessem mais devagar que outros animais.

"Surpreendentemente, elefantes usam os membros da frente e de trás para frear e dar propulsão, sem dividir essas funções entre os membros conforme se presumiu anteriormente, como fazem outros quadrúpedes", escreveram os cientistas no relatório Proceedings of the National Academy os Sciences.

"Portanto, as funções de seus membros são análogas a dos veículos 4 x 4", concluíram.

Leia mais sobre: Elefantes

    Leia tudo sobre: animaiselefante

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG