Nações Unidas, 27 out (EFE).- O diretor-geral da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), Mohamed ElBaradei, disse hoje que o Irã impõe obstáculos ao trabalho do órgão de comprovar que o programa nuclear do país tem apenas fins pacíficos.

"Lamento que ainda não nos encontremos na posição de esclarecer completamente se não há material nuclear e atividades não declaradas no Irã", disse ElBaradei na apresentação de seu relatório anual à Assembléia Geral.

O diretor-geral destacou que a AIEA não obteve "progressos substanciais nos supostos estudos e questões relacionadas à possibilidade" de o programa nuclear do Irã ter "uma dimensão militar".

ElBaradei assegurou ao Governo iraniano que a agência não quer se "intrometer" em seus programas balísticos convencionais, razão pela qual deveria ser mais "transparente" nas investigações sobre seu programa nuclear.

Em seu relatório à Assembléia Geral, o diretor-geral da AIEA também se referiu à situação do programa nuclear da Coréia do Norte, país que, segundo disse, espera ver reintegrado ao Tratado de Não-Proliferação Nuclear (TNP), do qual se retirou em 2003.

"Naturalmente, espero que se dêem as condições para que a Coréia do Norte reingresse em breve ao TNP", disse ElBaradei. EFE jju/sc

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.