Os fenômenos climáticos chamados El Niño, caracterizados por temperaturas acima do normal em zonas do Pacífico equatorial, afetarão cinco vezes mais o centro que o leste do Oceano até o fim do século XXI, segundo um estudo publicado nesta quarta-feira.

No fim do século passado, El Niño do leste do Pacífico (EP-El Niño) se tornou mais frequente, enquanto uma forma diferente do fenômeno, que ocorre no Pacífico centro (CP-El Niño), também chamado El Niño "Modoki", está se tornando cada vez mais comum, destacaram os cientistas à revista britânica Nature.

A equipe de Sang-Wook Yeh, do Instituto Coreano de Pesquisa sobre o Oceano e o Desenvolvimento (Ansan, Coreia do Sul), analisou seis modelos climáticos para testar com a frequência com que o novo fenômeno acontece em comparação com o anterior, que é o mais conhecido.

Ela concluiu que o CP-El Niño deve ocorrer cinco vezes com mais frequência que o EP-El Niño no fim do século XXI, o que pode ter uma influência sobre o clima mundial e provocar mais seca na Índia e na Áustria.

ah/lm

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.