Jerusalém, 27 abr (EFE).- O ministro da Defesa de Israel, Ehud Barak, adiou a viagem que tinha previsto iniciar hoje aos Estados Unidos para evitar que se vincule à apresentação na quinta-feira pela CIA (agência americana de inteligência) de provas sobre a construção de um reator nuclear por parte da Síria.

A aviação israelense bombardeou em setembro passado esta central, mas a CIA não revelou até esta semana que o objetivo do ataque foi um reator nuclear com fins militares construído com a ajuda da Coréia do Norte.

Damasco negou as acusações e insinuou que Washington fabricou as provas para justificar o ataque israelense de setembro.

Neste contexto, Barak decidiu há dois dias adiar a viagem, na qual tinha previsto se reunir com o vice-presidente, Dick Cheney, e o secretário de Defesa, Robert Gates, informa hoje o jornal "Haaretz".

Outro dos motivos do adiamento é a vontade do ministro de acompanhar de perto as conversas entre Israel e o Hamas com mediação egípcia para alcançar um cessar-fogo, segundo fontes próximas a Barak citadas pelo jornal. EFE ap-sar/ma

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.