Égua machucada pode tirar Doda da Olimpíada

O cavaleiro Álvaro Affonso de Miranda Neto, o Doda, teme ficar fora da Olimpíada depois que sua égua AD Chatwin não apresentou melhoras em uma inflamação num nervo do joelho, às vésperas de ser examinada por veterinários do Comitê Olímpico. A égua AD Chatwin deverá passar pela última avaliação do Comitê na manhã de quinta-feira e se os veterinários concluírem que ela não está apta a concorrer, Doda estará fora da competição.

BBC Brasil |

A amazona Camila Mazza poderá substituir o cavaleiro montando Bonito Z.

"É muito duro. Ainda não caiu a minha ficha", disse Doda à BBC Brasil.

"Perdemos grande parte das nossas chances (de medalha Olímpica) com o acidente da égua do Doda", lamentou o veterano medalhista Nelson Pessoa.

Mal jeito
Há cerca de três semanas a égua torceu o joelho sozinha dentro do próprio estábulo e está em repouso desde então.

"Claro que eu fico bastante triste, pois sou o brasileiro melhor classificado no mundo. Fui um dos primeiros a garantir a vaga e sei que a equipe precisa muito de mim nesse momento", disse Doda.

Há mais de 20 dias sem treinar com AD Chatwin, Doda apostava que a égua conseguiria se recompor a tempo de brilhar nas provas eqüestres de Hong Kong, mas reconhece que as chances não parecem boas.

"Eu acho que sem a minha égua fica bem mais difícil para o Brasil conseguir uma medalha, mas se eu não puder montar vou dar apoio à nossa equipe de alguma outra maneira", afirmou.

Segundo Nelson Pessoa, com a participação de Doda a equipe brasileira teria chances concretas de uma medalha.

"Sem modéstia, no papel a nossa equipe vale uma medalha. Considerando o salto, temos cinco grandes equipes e a nossa é uma delas", disse Pessoa enumerando Brasil, Alemanha, Holanda, Suécia e Estados Unidos.

"Estamos perdendo essa chance, porque chegamos aqui bem, mas estamos com um cavalo acidentado. Uma coisa que na semana seguinte ao término dos Jogos vai estar resolvido", lamentou o campeão olímpico.

"Você não pode desinflamar um nervo em 48 horas. Eles (os veterinários) estão lutando, mas há um limite da medicação por causa do perigo de dopping", explicou o veterano.

Equipe
Doda está classificado para participar das provas de salto em equipe e individual. Nos eventos de equipe, seus companheiros são os cavaleiros Rodrigo Pessoa, Bernardo Alves e Pedro Veniss.

Doda acredita que sua eventual ausência terá um impacto no desempenho em equipe, porém tem fé na capacidade pessoal dos companheiros.

"Individualmente o Brasil está muito bem. Ainda temos chance de medalha com o Rodrigo, o Pedro e o Bernardo", afirma.

"A Camila é uma excelente amazona, mas a gente já passa a não ser um dos favoritos a medalha. O cavalo dela não está à altura dos das outras equipes", avalia Doda.

Esperança
Pedro Veniss acredita que apesar do acidente com a égua de Doda, será possível obter "um bom resultado em equipe".

Bernardo Alves diz que Doda e AD Chatwin são o "o conjunto principal" da equipe e é preciso fazer o máximo para que a dupla possa competir.

"Com eles temos uma chance de brigar por uma medalha", afirmou.

Apesar de abalado, Doda resiste à idéia de ficar de fora da Olimpíada.

"Mas eu não sou de desistir. Estou cheio de esperança e vou aguardar até amanhã", se motiva ele, que tem duas medalhas de bronze por equipe conquistadas em 1996 (Atlanta) e em 2000 (Sydney).

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG