Cairo, 19 jul (EFE).- As autoridades do Egito anunciaram hoje a primeira morte relacionada à gripe suína, uma mulher de 25 anos que sofreu os primeiros sintomas quando peregrinava a Meca.

Em coletiva de imprensa, o ministro da Saúde, Hatem al-Bagali, relatou que a mulher foi levada a um hospital árabe com febre alta, mas por pedido de seu marido, ao não responder ao tratamento, retornou ao Cairo em 16 de julho.

O ministro explicou que, ao retornar ao Egito, a mulher foi conduzida a um hospital da cidade de Tanta, onde morreu no sábado.

Um total de 130 pessoas, segundo dados oficiais, foram infectadas no Egito pela gripe suína, que apesar do nome não apresenta risco por ingestão de carne de porco e derivados. EFE jfu/rr

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.