CAIRO (Reuters) - O Egito confirmou nesta terça-feira estar envolvido em uma construção em sua fronteira com Gaza, mas disse não estar construindo o que alguns relatos disseram ser um muro de aço para bloquear o contrabando. O Hamas e outros grupos militantes pediram ao Egito que interrompa a construção do muro na fronteira com Gaza, e funcionários de segurança egípcios confirmaram que uma barreira de aço estava sendo erguida.

Construtores de túneis disseram que cerca de 150 passagens ao longo da fronteira entre o Egito e Gaza permitem a entrega de produtos essenciais para o território, cujas importações estão bloqueadas por Israel.

Até agora, o Ministério de Relações Exteriores se negou a comentar as informações, mas em coletiva de imprensa o porta-voz Hossam Zaki disse:

"Os procedimentos que o Egito está realizando dentro de suas terras, sejam trabalhos de edificação ou construção na fronteira com a Faixa de Gaza, são uma preocupação egípcia e estão relacionados à segurança nacional do Egito", afirmou.

"Nos negamos a chamar a construção de muro de aço, e nos perguntamos de onde veio um nome como esse", acrescentou.

Ao menos 500 partidários do Hamas se reuniram ao longo da fronteira na segunda-feira para protestar contra a construção do muro, provocando soldados egípcios, que assumiram posições atrás de sacos de areia.

(Por Yasmine Saleh, com reportagem adicional de Ashraf Badr)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.