Egito liberta turistas europeus em operação das forças especiais

Forças especiais do Exército egípcio libertaram no Chade 11 turistas europeus e oito egípcios que estavam seqüestrados há 10 dias, em uma operação na qual mataram metade dos seqüestradores, informou o governo do Egito.

AFP |

"Metade dos seqüestradores fooi liquidada", anunciou o ministro egípcio da Defesa, Hussein Tantawi, ao presidente Hosni Mubarak, de acordo com a agência de notícias oficial MENA.

Segundo uma fonte dos serviços de segurança que pediu anonimato, os reféns - cinco italianos, cinco alemães, uma romena e os oito acompanhantes egípcios - estavam em uma base dos seqüestradores no Chade, perto da fronteira com o Sudão.

"As forças especiais egípcias os libertaram em uma operação no território chadiano, perto da fronteira com o Sudão", afirmou.

Uma funcionária do ministério egípcio do Turismo, Omayma al Husseini, disse que os reféns chegarão ao Cairo esta tarde.

Uma fonte dos serviços de segurança afirmou que os reféns são esperados no aeroporto militar de Almaza, perto do aeroporto internacional do Cairo.

O ministro italiano das Relações Exteriores, Franco Frattini, confirmou a libertação em entrevista ao canal de televisão Sky TG 24.

"Nossos compatriotas estão livres e estão com as forças egípcias", declarou Frattini, que está em Belgrado.

cjo/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG