Egito fecha terminal de fronteira de Rafah por medo de bombardeios israelenses

O Egito fechou neste domingo o terminal de Rafah, na fronteira com a Faixa de Gaza, por temer novos bombardeios israelenses contra túneis de contrabando.

AFP |

"As autoridades egípicias retiraram os feridos e as ambulâncias do terminal depois que recebeu informações sobre a possibilidade de bombardeios israelenses no lado palestino da fronteira", afirmou à AFP uma fonte dos serviço de segurança que pediu anonimato.

Um dos principais objetivos da operação israelense de 22 dias contra o Hamas em Gaza, que deixou mais 1.300 mortos palestinos, era acabar com o contrabando de armas através de túneis cavados entre o lado palestino de Rafah e o Sinai egípcio.

A ministra das Relações Exteriores israelense, Tzipi Livni, advertiu que o país se reservava o direito de executar novos ataques contra os túneis cavados sob os 14 km da 'Linha Filadélfia', ao longo da fronteira de Gaza com o Egito.

Segundo Israel, os túneis são utilizados para transportar armas a Gaza, incluindo os foguetes lançados contra o sul do Estado hebreu, mas também servem para a entrada de alimentos e medicamentos na Faixa de Gaza, submetida a um bloqueio israelense desde que o Hamas tomou o poder à força no território em junho de 2007.

iba/fp/nh/

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG