Egito envia reforços a Rafah para conter entrada de palestinos

Cairo, 2 jul (EFE).- O Egito enviou reforços de agentes antidistúrbios para a passagem fronteiriça de Rafah, devido aos incidentes com centenas de palestinos que jogaram pedras contra a Polícia egípcia na tentativa de entrar em território egípcio, disseram à Agência Efe fontes oficiais egípcias.

EFE |

Segundo o chefe do centro de imprensa de Rafah, Musad Badawi, as forças de segurança adicionais foram deslocadas a partir de diversas partes do Sinai até a passagem, a único entre o Egito e a Faixa de Gaza.

Badawi não precisou o número de reforços enviados a Rafah, mas, devido ao acordo de paz entre Egito e Israel assinado em 1979, os egípcios só podem manter 750 policiais permanentemente na fronteira.

Segundo a fonte, as autoridades egípcias já decidiram não abrir a passagem durante todo o dia, diante da tensa situação no local.

A Polícia egípcia tenta dispersar com canhões de água os palestinos que se aglomeram na passagem de Rafah, com a esperança de atravessar para o país vizinho.

Alguns palestinos jogaram pedras contra os agentes que estão na parte egípcia do cruzamento fronteiriço, como mostraram as televisões árabes.

Após um ano completamente fechada, a passagem de Rafah foi aberta nesta terça-feira pelo primeiro dia e deveria ficar liberada também hoje, com a passagem de um número limitado de pessoas por considerações humanitárias, em virtude de um acordo entre o Cairo e o movimento islâmico Hamas, que controla a Faixa de Gaza.

No entanto, a passagem permaneceu fechada durante o dia, disseram à Agencia Efe fontes de segurança egípcias, mas o Governo não explicou os motivos. EFE nq/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG