O Egito enviou uma equipe ao Sudão para trabalhar com as autoridades locais na libertação dos 19 reféns egípcios e europeus seqüestrados na sexta-feira no sul do Egito, informou nesta terça-feira uma fonte oficial.

"O Egito enviou oficiais do serviço de inteligência ao Sudão para trabalhar com as autoridades sudanesas com vistas à libertação dos reféns", declarou uma fonte que pediu anonimato, à AFP.

Informações de imprensa não confirmadas falam nesta terça-feira de uma ameaça dos seqüestradores de executar os reféns se as autoridades egípcias tentarem se aproximar de avião ou helicóptero do local onde estão.

Atacado sexta-feira ao sul do Egito, em uma zona desértica, o grupo que fazia um safari em quatro veículos 4x4 foi levado à força para o Sudão por seqüestradores desconhecidos.

O grupo tem 11 turistas - cinco italianos, cinco alemães e uma romena -, além de oito acompanhantes egípcios (dois guias, quatro motoristas, um guarda da fronteira e o organizador do safári, diretor da agência Aegyptus Intertravel do Cairo).

cjo-an/lm/fp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.