Cairo, 22 abr (EFE).- O movimento palestino Hamas e o Governo egípcio decidiram uma minuta de acordo entre o grupo islâmico e Israel, pelo qual o grupo islâmico declararia uma trégua, informa hoje o jornal governista egípcio Al-Ahram.

Segundo este jornal, o general Omar Suleiman, chefe dos serviços de inteligência do Egito e principal mediador no conflito palestino-israelense, será o responsável por transferir o resultado destes contatos a Israel.

O "Al-Ahram", o jornal de maior tiragem no país, não deu mais detalhes sobre o conteúdo do suposto acordo.

Dois altos dirigentes do Hamas, Mahmoud Zahar e Said Siyam, visitaram o Cairo na semana passada, onde se encontraram com Suleiman.

Não foi divulgado o resultado desse encontro, mas fontes palestinas informaram depois que havia um consenso entre as duas partes em todos os assuntos, menos em um ponto.

Zahar e Siyam também se reuniram com o ex-presidente dos Estados Unidos Jimmy Carter no Cairo.

Em sua informação, o "Al-Ahram" afirma que o presidente egípcio, Hosni Mubark, disse aos jornalistas que o acompanham em uma viagem oficial à França que "não permitirá a repetição das violações fronteiriças de janeiro", quando centenas de milhares de palestinos da Faixa de Gaza atravessaram para o Egito após a derrubada de trechos do muro fronteiriço. EFE nq/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.