Os esforços para libertar os turistas europeus sequestrados no sul do Egito ainda estão em curso, informou nesta segunda-feira a agência Mena, que cita um responsável egípcio.

A agência, que não revela a identidade do responsével egípcio, apenas informa os esforços para libertar os 11 turistas, sendo cinco italianos, cinco alemães e um romeno.

Horas antes, o chefe da diplomacia egípcia, Ahmed Aboul Gheit, havia anunciado, em Nova York, a libertação de um grupo de 19 pessoas seqüestradas, entre as quais os 11 turistas europeus.

"Todos foram libertados sãos e salvos", disse Abul Gheit à imprensa, após uma reunião com a secretária de Estados dos EUA, Condoleeezza Rice, em paralelo à Assembléia-Geral das Nações Unidas.

Os 11 turistas europeus e mais oito egípcios, feitos reféns na última sexta por homens armados no sudoeste do Egito, foram libertados nos confins de Egito, Sudão e Líbia, completou o ministro.

lc/tt/LR

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.