Egípcio detido injustamente na Suécia e entregue à CIA receberá indenização

Copenhague, 4 jul (EFE).- O Governo sueco pagará uma indenização de 320 mil euros a um egípcio que foi detido em 2001 como suspeito de terrorismo e entregue a agentes da CIA (agência de inteligência americana).

EFE |

Segundo declarou hoje o ministro da Justiça da Súecia, Goran Lambertz, seu departamento considera que o tratamento dado ao cidadão egípcio Mohammed Alzery foi "injusto e degradante".

Alzery tinha chegado a Estocolmo junto a outro compatriota como solicitante de asilo, cerca de três meses depois dos atentados de 11 de setembro de 2001.

Os serviços secretos suecos detiveram ambos por suspeitas de que fossem líderes terroristas, e os entregaram no aeroporto de Bromma a membros da CIA, que, segundo a Anistia Internacional, os torturaram e posteriormente transferiram ao Egito.

Alzery tinha pedido uma indenização dez vezes superior à por fim concedida.

No entanto, seu advogado se mostrou satisfeito com a decisão do Ministério, pois, além do dinheiro, lhe oferece a possibilidade de voltar a entrar na Suécia. EFE ih/gs

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG