Economista do BCE critica meios para aumentar recursos do FMI

O economista chefe do Banco Central Europeu (BCE), Juergen Stark, criticou nesta terça-feira a decisão do G20 de aumentar os recursos do Fundo Monetário Internacional (FMI) por meio de uma emissão de direitos especiais de giro (SDR).

AFP |

"É uma criação de dinheiro pura", afirmou Stark ao jornal alemão Handelsblatt.

"Nenhum estudo determinou se houve uma necessidade adicional de liquidez a nível mundial", declarou.

Os líderes do G20, que reúne países desenvolvidos e emergentes, decidiram triplicar os recursos do FMI a um total de 750 bilhões de dólares.

O aumento de fundos inclui uma emissão de US$ 250 bilhões de SDR, um ativo de reserva internacional criado pelo FMI em 1969 para complementar as reservas oficiais existentes dos países membros.

ilp/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG