paralisada , diz FMI - Mundo - iG" /

Economia dos EUA está paralisada , diz FMI

A economia dos Estados Unidos chegou a um estado de paralisia virtual, na opinião do economista-chefe do Fundo Monetário Internacional (FMI), Simon Johnson. Johnson fez o comentário nesta quinta-feira, na sede do órgão, em Washington, durante entrevista coletiva sobre capítulos recém-divulgados do relatório semestral do fundo World Economic Outlook.

BBC Brasil |

O relatório completo só será divulgado na semana que vem, durante a realização da reunião de primavera do fundo e do Banco Mundial, mas órgãos de imprensa internacionais que já tiveram acesso ao documento afirmam que o fundo vai rever para baixo o crescimento econômico americano.

Segundo o economista-chefe do FMI, fatores como condições financeiras mais rigorosas, preços de energia mais elevados, mercados de trabalho instáveis e um setor de habitação frágil são fatores que irão pesar sobre a economia americana no curto prazo.

Commodities

O economista afirmou que a economia americana deverá seguir tendo um desempenho fraco nos próximos trimestres.

De acordo com Johnson, as turbulências nos mercados mundiais representam a maior ameaça atual à economia global. E a instabilidade deve afetar os países emergentes.

O economista-chefe acrescentou que um crescimento mundial mais lento poderá provocar a desaceleração de exportações e gerar uma queda no preço de commodities (matérias-primas).

Mas Johnson disse que há sinais animadores relativos à "resistência de diversos exportadores de commodities", em resposta a uma pergunta sobre como um declínio do ciclo de commodidites poderia afetar o Brasil.

Em uma das passagens recém-divulgadas do World Economic Outlook, o fundo recomenda a países que dependem de exportações de matérias-primas que façam reformas e criem instituições mais fortes, a fim de se proteger de eventuais quedas.

Leia mais sobre economia dos EUA

    Leia tudo sobre: crise nos eua

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG