Economia da China crescerá 9,5% em 2010, diz instituto

PEQUIM (Reuters) - A economia da China vai provavelmente crescer 9,5 por cento em 2010, superando o número esperado para o ano passado. A expansão será puxada pelo setor imobiliário e inflação moderada, afirmou um instituto de pesquisa em um relatório publicado nesta sexta-feira. O Centro de Pesquisa do Conselho Estatal de Desenvolvimento informou que a economia chinesa continuará robusta, com investimento aumentando enquanto os gastos do pacote de estímulo do governo desaceleram.

Reuters |

"Em 2010, o ambiente (econômico) externo continuará ruim, mas não vai se deteriorar mais", afirma o relatório do centro, que foi publicado no China Economic Times.

"Prevemos que em 2010 não haverá inflação marcante", afirma a entidade, acrescentando que o índice de preços CPI deverá se manter abaixo de 3 por cento no próximo ano.

O relatório se soma a recentes sinais que incentivam autoridades chinesas e muitos especialistas a manterem uma posição de confiança contida de que a economia do país poderá manter o ritmo em 2010.

O pacote de estímulo econômico do país de 4 trilhões de iuans, complementado por um recorde na concessão de crédito pelos bancos, impulsionou a economia chinesa para um crescimento anual de 8,9 por cento no terceiro trimestre do ano passado.

Apesar dos gastos do pacote de estímulo desacelerarem este ano, o investimento no setor imobiliário poderá crescer de 30 a 40 por cento ante 2009 e "se tornar a força principal a guiar o crescimento dos investimentos", afirma o relatório.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG