Ecclestone afirma que palavras sobre Hitler foram mal interpretadas

O chefão da Fórmula 1, Bernie Ecclestone, se defendeu nesta segunda-feira na imprensa alemã por ter defendido os méritos de Adolf Hitler em uma recente entrevista, ao afirmar que a interpretação provocou um grande mal-entendido.

AFP |

"Tudo isto foi um grande mal-entendido", declarou Ecclestone ao jornal Bild. "Não falei de Hitler como um exemplo positivo, simplesmente apontei que, antes de cometer crimes horríveis, atuou de maneira eficaz contra a crise econômia".

Em uma entrevista publicada sábado pelo Times britânico, Ecclestone afirmou que Hitler "foi eficaz" e que a democracia "não tem feito muito bem em vários países".

"Prefiro os líderes fortes", explicou o britânico, 78 anos, ao comentar os ditadores, entre eles o líder da Alemanha nazista, Adolf Hitler.

"Em muitos aspectos, é terrível dizer isto, suponho, mas fora o fato de que Hitler se deixou levar ou convencer a fazer coisas sobre as quais não tenho nenhuma ideia de se queria fazê-las ou não, estava em uma posição na qual podia dirigir muitas pessoas e ser eficaz", completou.

Ao Bild, Ecclestone disse que nunca pensou em ferir os sentimentos de uma comunidade e que tem muitos amigos judeus.

No entanto, o vice-presidente do Conselho Central de Judeus da Alemanha, Dieter Graumann, destacou nesta segunda-feira que as explicações não são suficientes e defendeu um boicote do próximo Grande Prêmio de Fórmula 1, que acontecerá no próximo domingo na Alemanha.

ab/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG