O grupo europeu EADS expressou hoje decepção com a sentença do Tribunal de Contas dos Estados Unidos (GAO) que deu razão ao construtor aeronáutico Boeing na disputa por um gordo contrato de compra de aviões de abastecimento; a rubrica havia sido concedida pela Força Aérea ao grupo formado por EADS e Northrop Grumman, segundo um comunicado do GAO (Government Accountability Office).

"Nossa revisão da documentação nos leva a concluir que a Força Aérea cometeu uma série de erros significativos que podem ter afetado o resultado da licitação que envolveu a Boeing e a Northrop Grumman", diz a nota.

A decisão foi publicada pelo representante do GAO Norman Dicks, congressista democrata pelo Estado de Washington (noroeste).

jmi/mw/sd

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.