Haia, 6 fev (EFE).- Dezenas de membros da emissora de TV pública holandesa EO, de orientação calvinista, retiraram sua contribuição econômica porque um dos apresentadores pôs em dúvida em um programa que Deus criou o mundo em seis dias, informou hoje a imprensa local.

Como resposta à polêmica, o diretor da TV, Arjan Lock, sustentou hoje em comunicado que "a missão da "EO" é transmitir que Deus é o Criador e Jesus o Salvador, o que é um fundamento firme de nossa fé, embora aí caibam diferentes opiniões sobre como se criou a Terra".

O apresentador Andries Knevel, uma das figuras mais populares da emissora, disse na terça-feira passada em seu programa que "é possível ser um cristão fervoroso e não crer que a Terra foi criada há milhares de anos em seis vezes de 24 horas", tal como diz textualmente o Velho Testamento.

Lamentando as reações causadas, o apresentador disse hoje através da imprensa que sua opinião não pode se estender à de toda a emissora.

Coincidindo com a comemoração, este ano, dos 200 anos do nascimento do naturalista Charles Darwin, "EO" emite durante 2009 uma série de programas-debate sob o título "Deus criou Darwin", com a intenção de criar uma plataforma de debate em torno da questão da criação.

Knevel deu tais declarações exatamente em um desses programas, e em poucos dias dezenas de membros que apoiam economicamente a cadeia anunciaram sua baixa, segundo fontes da própria "EO" citadas pela imprensa local.

A Holanda tem diferentes redes públicas de televisão organizadas em diferentes bases ideológicas ou religiosas que ainda recebem apoio econômico de pessoas que simpatizam com sua ideologia.

Assim, a "VPRO" denomina-se humanista, a "KRO" é católica, a "VARA" respalda a ideologia social-democrata e "NCRV" é de viés protestante. EFE mr/jp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.