Duplo terremoto deixa 22 mortos no Afeganistão

Os moradores de seis povoados do leste do Afeganistão começaram a enterrar nesta sexta-feira os 22 mortos dos dois terremotos registrados na madrugada passada, que também destruíram 200 casas, informaram as autoridades locais.

AFP |

Em um intervalo de duas horas, os dois terremotos sacudiram os distritos de Khogyani e Sherzad, na província de Nangarhar, perto da fronteira paquistanesa.

"Quatro povos foram gravemente prejudicados pelos dois tremores. No total, ao menos 22 pessoas, entre elas mulheres e crianças, morreram e 30 foram feridas. Mais de 200 casas estão destruídas", declarou à AFP Haji Said Rahman, governador do distrito de Khogyani.

Os dois tremores foram bastante intensos e as paredes das casas caíram, constatou o correspondente da AFP.

Os funerais de nove das vítimas, três mulheres e seis crianças, começaram nesta sexta-feira, obedecendo aos princípios da religião muçulmana e as tradições locais, segundo os quais os corpos devem ser enterrados o mais rapidamente possível.

O presidente do Afeganistão, Hamid Karzai, transmitiu suas condolências aos responsáveis locais e aos chefes tribais da região e ordenou às autoridades a enviar ajuda com urgência.

"De acordo com as primeiras informações, quase 20 pessoas morreram e 50 foram feridas em Sherzad, onde o tremor destruiu dezenas de casas", segundo uma declaração da presidência afegã.

"Hamid Karzai deu instruções ao governador de Nangarhar e às autoridades locais para enviar o quanto antes equipes de ajuda à zona e brindar assistência aos afetados", indicou este comunicado.

As forças militares americanas, que contam com uma equipe de reconstrução provincial em Jalalabad, capital da província de Nangarhar, foram mobilizadas para ajudar as vítimas.

"A equipe de reconstrução da província enviou um comboio de ajuda humanitária com destino aos povos afetados, em coordenação com organizações locais e a pedido do governo afegão", explicou o comandante Jenny Willis, uma porta-voz do exército americano.

Um primeiro terremoto de intensidade de 5,5 graus aconteceu às 01H57 hora local (21H27 GMT de quinta-feira) a 85 km de Cabul, e a 140 km da cidade paquistanesa de Peshawar, segundo o Instituto Geofísico Americano (USGS). Duas horas depois, a terra voltou a tremer com intensidade de 5,1 graus.

"O epicentro do terremoto foi localizado a 45 km do distrito de Sherzad, o mais afetado. Dezenove pessoas morreram e 25 foram feridas. Mais de 100 casas foram destruídas e 400 animais morreram", destacou Ahmad Shekib Hamraz, número dois do centro de operações desse departamento.

O norte do Afeganistão e do Paquistão são cada vez mais atingidos por terremotos, em especial a região do Hindu Kush, localizada na linha de colisão entre as placas tectônicas indiana e eurasiana.

Em outubro de 2005, o noroeste do Paquistão e a Caxemira foram sacudidos por um terremoto devastador de intensidade 7,6 que deixou 74.000 mortos e deixou 3,5 milhões de desabrigados.

A escala de intensidade atual, conhecida pela sigla Mw, foi criada em 1977 para cobrir os limites da escala Richter, considerada pouco eficaz para medir terremotos muito grandes. Mas não tem muita diferença com a escala Richter.

str-shk/lm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG