Duma aprova em primeira leitura extensão do mandato do presidente da Rússia

A câmara baixa do parlamento russo (Duma) aprovou nesta sexta-feira em primeira leitura a extensão de quatro para seis anos do mandato presidencial, fazendo ressurgir assim as especulações sobre uma possível volta do primeiro-ministro Vladimir Putin ao Kremlin.

AFP |

Um total de 388 deputados votaram a favor e 58 contra uma emenda à Constituição russa que será aplicada ao vencedor das próximas eleições presidenciais, previstas para 2012.

Os deputados do Partido Comunista, a única força de oposição na câmara baixa, votaram contra o projeto. Mas sua aprovação era algo sabido, pois o partido de Putin, o Rússia Unida, tem em seu poder dois terços da Duma.

"Não podemos votar a favor dessa emenda enquanto o país está dirigido por um poder autoritário", declarou um deputado comunista.

O Kremlin justificou sua proposta pela "necessidade de assegurar um desenvolvimento estável e progressista ao país", segundo a nota que acompanhava o texto.

A Duma ainda examinará o projeto - que também prevê o prolongamento da legislatura da câmara baixa de quatro a cinco anos - na próxima quarta, em segunda e terceira (última) leitura.

Uma vez o projeto esteja aprovado pela Duma, o Conselho da Federação (câmara alta) disporá de cinco dias para se pronunciar a respeito.

Depois será examinado pelas assembléias regionais da Fderação da Rússia, ou seja, 83 repúblicas e regiões, que terão de dar sua aprovação por maioria de dois terços.

Todo este processo pode durar cerca de um mês e, portanto, o projeto pode entrar em vigor antes do fim do ano.

Em seu atual cargo de primeiro-ministro, Putin já aprovou as emendas, enfatizando que ainda é muito cedo para saber quem se beneficiará com elas, em evidente alusão às especulações sobre uma volta sua ao poder.

or-vvl/cn

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG