Droga para Parkinson pode aumentar risco de ataque cardíaco

Stalevo pode ser perigoso especialmente para quem possui fator de risco para doença cardiovascular

Agência Estado |

selo

A Administração para Alimentos e Remédios (FDA) dos Estados Unidos divulgou na sexta-feira que investiga a possibilidade de um remédio para o tratamento de mal de Parkinson aumentar o risco de ataque cardíaco, de derrame e de morte em pacientes idosos.

A agência recomendou aos pacientes que não parem de tomar o Stalevo, da farmacêutica Novartis, mas os alertou de que devem avisar seus médicos caso possuam fatores de risco para doenças cardiovasculares, como obesidade, fumo, colesterol elevado ou alta pressão arterial.

A Novartis, fabricante do produto, esclarece em nota "que em 2009 submeteu ao órgão informações atualizadas sobre os resultados relacionados à segurança do medicamento. Nessa análise, já haviam sido inclusos os dados relacionados à possibilidade de riscos cardiovasculares." Além disso, a farmacêutica informou que "a FDA não requisitou nenhuma ação por parte da Novartis. A Novartis está comprometida em seguir as recomendações da agência reguladora e em colaborar com o andamento desta ação."

    Leia tudo sobre: Mal de Parkinsondoença do coração

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG