Doze terroristas foram detidos por atentados contra Exército no Líbano

Beirute, 14 out (EFE).- Doze pessoas foram detidas nos últimos dias no Líbano como supostos integrantes da rede terrorista que cometeu recentemente vários atentados contra membros do Exército, informaram hoje à Agência Efe fontes militares.

EFE |

As fontes disseram que a maioria das detenções ocorreu nas regiões de Trípoli e Akkar.

Além disso, disseram que os detidos pertenceriam a grupos radicais sunitas.

Entre estas 12 detenções, todas vinculadas aos recentes atentados contra militares libaneses, estão incluídas quatro sobre as quais o Exército já havia informado no domingo passado.

Em comunicado emitido naquele dia, os militares relacionaram os quatro detidos com a organização sunita Fatah al-Islam, que entre maio e setembro do ano passado protagonizou violentos confrontos com o Exército libanês no campo de refugiados palestinos de Nahr al-Bared, no norte do país.

Em sua edição de hoje, o jornal "Al-Hayat" afirmou que os detidos confessaram que tinham a intenção de atentar contra o comandante-em-chefe do Exército, Jean Qahwaji.

No entanto, as fontes militares consultadas pela Efe não confirmaram esta informação, limitando-se a qualificar como "uma ação provável".

Também não se pronunciaram sobre um possível ataque contra um quartel da Polícia situado no bairro de Achrafieh, de maioria cristã, informação também divulgada pelo jornal.

As forças de segurança ainda não deram por concluída a operação, já que continuam procurando, entre outros, um dos dirigentes da organização, o libanês Abdul Gani Ali Yawhar.

Estas detenções ocorrem duas semanas depois que pelo menos cinco pessoas morreram e 27 ficaram feridas em um atentado cometido com um carro-bomba contra um ônibus militar na cidade libanesa de Trípoli.

EFE ks/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG