Doze pessoas morrem após explosão em mina na Rússia

84 pessoas permanecem presas após duas explosões em uma mina de carvão na Sibéria. Equipe de resgate também ficou isolada

EFE |

Moscou - Pelo menos 12 trabalhadores morreram e 84 pessoas permanecem presas após duas explosões de metano em uma mina de carvão na região hulheira siberiana de Kemerovo, informou hoje a Promotoria russa.

A primeira explosão na mina Raspadskaya aconteceu sábado às 20h55 (hora de Moscou, 13h55 de Brasília) e a segunda, cerca de quatro horas mais tarde.

Segundo a porta-voz oficial do comitê de instrução da Promotoria na região de Kemerovo, Nadezhda Ananeva, já foram levados para a superfície os corpos de sete mineiros, enquanto os cadáveres de outros cinco permanecem no interior da mina.

Além disso, 84 pessoas estão presas no interior: 64 mineiros e 20 integrantes dos grupos de resgate que desceram à mina após a primeira explosão, informou a agência Interfax.

No momento do primeiro acidente, estavam no interior da mina 359 trabalhadores, a maioria dos quais puderam ser evacuados. Um total de 53 foi internado no hospital da localidade de Mezhdurechensk, dos quais oito estão em estado grave.

"Seis mineiros puderam retornar para casa após passar por um exame médico. Alguns trabalhadores que saíram com seus próprios pés da mina foram para o hospital, já que se sentiam mal", acrescentou uma fonte hospitalar.

O ministro de Situações de Emergência, Serguei Shoigu, informou imediatamente ao presidente russo, Dmitri Medvedev, e ao primeiro-ministro, Vladimir Putin, sobre o acidente e as operações de resgate dos trabalhadores.

    Leia tudo sobre: Rússiaminaexplosão

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG