Cairo, 13 jan (EFE).- O secretário-geral da Liga Árabe, Amre Moussa, disse hoje que dos 22 Estados-membros da organização, 12 aceitaram por escrito realizar uma cúpula extraordinária em Doha para discutir a situação em Gaza.

Moussa assinalou aos jornalistas na sede da Liga Árabe, no Cairo, que "estão acontecendo consultas com os Estados árabes que ainda não responderam ao pedido do Catar para a realização de uma cúpula".

O secretário-geral da organização afirmou que ainda não foi tomada uma decisão sobre a realização de uma reunião de urgência dos chefes de Estado árabes em Doha, como propôs o Catar.

O Egito disse hoje que prefere que os líderes árabes tratem no próximo domingo, às vésperas de uma cúpula econômica no Kuwait, a situação em Gaza, em vez de fazê-lo na capital do Catar.

Para que possa acontecer uma cúpula extraordinária da Liga Árabe, é preciso a aprovação de dois terços dos 22 membros da organização.

O ministro da Informação libanês, Tareq Mitri, anunciou hoje que seu Governo decidiu que o Líbano deve estar presente em qualquer cúpula árabe sobre Gaza.

Os ministros de Assuntos Exteriores árabes se encontraram, em 31 de dezembro, no Cairo, para pedir que o Conselho de Segurança da ONU se reunisse de forma imediata para deter a agressão israelense em Gaza.

O Conselho de Segurança da ONU aprovou na quinta-feira passada uma resolução, com a abstenção dos EUA, que pedia um cessar-fogo na Faixa de Gaza.

Tanto o grupo islamita palestino Hamas, que controla a faixa, como Israel rejeitaram o cessar-fogo. EFE nq/mh

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.