Doze dirigentes dos Irmãos Muçulmanos são detidos no Egito

Cairo, 27 set (EFE).- A Polícia egípcia deteve 12 dirigentes do grupo ilegalizado Irmãos Muçulmanos na província de Beheira, no norte do Egito, informou hoje esta organização, em seu site.

EFE |

As detenções ocorreram no sábado à noite, quando os líderes do movimento, entre eles ex-deputados no Parlamento e candidatos à Câmara Alta, assim como empresários, engenheiros e professores universitários, estavam reunidos na casa de um deles.

Depois das detenções, a Polícia realizou revistas nos domicílios de todos os detidos e apreendeu alguns computadores e grandes quantias de dinheiro, afirmou o grupo.

Estas detenções são as mais recentes de uma série de prisões feitas pelas forças de segurança contra os ativistas dos Irmãos Muçulmanos, que compõem a maior força opositora no país.

O grupo dos Irmãos Muçulmanos, ilegalizado em 1954, é alvo de uma campanha de detenções desde as eleições parlamentares de novembro-dezembro de 2005, nas quais seus membros conseguiram - como independentes - 88 das 454 cadeiras do Parlamento egípcio. EFE hh/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG