Donald Trump acusa Obama de enfraquecer imagem dos EUA

Magnata cogita candidatura à presidência americana e condenou posição do atual presidente sobre crise na Líbia

EFE |

O magnata Donald Trump acusou neste domingo o líder americano, Barack Obama, de enfraquecer a imagem dos Estados Unidos perante o mundo, em uma entrevista à emissora "CNN". "Obama não é a mensagem certa, o mundo está rindo de nós", afirmou Trump, em entrevista para o programa "State of the Union", na qual exemplificou o papel do governante na operação contra o regime do coronel Muammar Kadafi, na Líbia.

Getty Images
Trump, que cogita se candidatar à Presidência dos EUA, concedeu entrevista a um programa de televisão
"Olha a Líbia, olha esse desastre. Primeiro dizem que estão na operação, depois que não; que não queremos tirá-lo. Ninguém sabe o que estão fazendo", assinalou.

O magnata sugeriu que a questão não é permitir que Kadafi continue no poder ou não, nem se deve se tomar o petróleo ou não, "não podemos ser a polícia do mundo", afirmou. Perante a surpresa da jornalista, Trump insistiu: "No seu lugar, eu ficaria com o petróleo, lhes daria o suficiente para que pudessem viver muito felizes e ficaria com o petróleo".

"Nos velhos tempos, quando um ganhava uma guerra, o país era dele", ressaltou o empresário, que considerou que o governo dos EUA "é o bobo de todo o mundo e está sendo enganado por todos os países".

Neste sentido, fez referência à China. "Estão roubando nossos trabalhos, estão ficando com nosso dinheiro e depois estão nos emprestando. É incrível", protestou o empresário, que disse que esse país se transformou em uma grande potência econômica "fazendo nossos produtos e manipulando sua moeda".

O empresário americano iniciou uma campanha para desprestigiar Obama e reavivado o debate aberto em 2008 que questiona se o presidente, de mãe americana e pai africano, tenha nascido nos Estados Unidos.

A Constituição proíbe a candidatura presidencial de pessoas nascidas no exterior e o empresário sugeriu que Obama pode ter violado a lei. O empresário cogita a possibilidade de se candidatar para as eleições presidenciais embora ainda não tenha anunciado oficialmente.

    Leia tudo sobre: EUAELEIÇÕES

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG