Dona de casa na Flórida é acusada de forjar o próprio sequestro

Quinn Hanna Gray, uma dona de casa de Jacksonville, Flórida, Estados Unidos, foi acusada de forjar o próprio sequestro junto com o namorado com o objetivo de extorquir US$ 50 mil de seu marido, Reid Gray. A dona de casa americana de 37 anos alega que foi sequestrada e mantida em cativeiro durante quatro dias.

BBC Brasil |

Mas os promotores dizem que o suposto sequestrador, o imigrante bósnio de 25 anos Jasmin Osmanovic, é na verdade o amante de Gray. Os dois foram acusados de extorsão.

Quinn Gray, que é mãe de dois filhos, teria sido levada de sua casa no dia 4 de setembro.

Um bilhete, escrito com a letra de Gray, foi encontrado pregado na porta da frente da casa. "Três homens estão me mantendo presa neste momento, e eles querem US$ 50 mil em dinheiro. Fique em casa, SEM POLÍCIA! Fique com seu celular. Mantenha as crianças com você. Por favor, faça isso querido, por favor!", afirmava o bilhete.

Mas, depois que ela foi encontrada, as autoridades começaram a suspeitar dela.

"Ficou cada vez mais claro para todos os envolvidos que havia algo bem mais complexo do que um sequestro", disse o xerife local David Shoar à rede de televisão americana NBC. "Quinn Gray não foi sequestrada."
As autoridades citam como indício de um falso sequestro a declaração do gerente do hotel onde Gray teria sido mantida em cativeiro por Osmanovic. Ele afirmou que os dois pareciam formar um casal e ela não parecia estar sofrendo.

A polícia também alega ter uma gravação em áudio com as vozes de Gray e Osmanovic, na qual os dois estariam planejando o falso sequestro e fazendo sexo.

O advogado de Gray, Mark Miller, no entanto, afirma que sua cliente sofre de distúrbios mentais e já passou por um tratamento para alcoolismo.

Miller acrescentou que a gravação em áudio não traz sons de um casal mantendo relações sexuais, mas sim "uma gravação em áudio de uma mulher que foi sequestrada (...) e está sendo estuprada".

No momento, Quinn Gray está internada em uma clínica psiquiátrica no Estado da Geórgia. Osmanovic está preso.

O imigrante bósnio alega que teve um caso de seis semanas com Gray e que até recebeu uma cópia da chave da casa dela.

O marido da dona de casa, Reid Gray, acredita na versão de sua mulher e está pagando por todas as despesas com advogados.

"Esta tem sido uma experiência extraordinariamente traumática para toda a minha família. Estou muito preocupado pela forma com que este incidente a afetou e vai continuar afetando nossos filhos. Amo minha família e farei o que for preciso para garantir que Quinn receba toda a ajuda e apoio que ela precisa", afirmou o marido em uma declaração.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG