Dois ursos panda nascidos nos Estados Unidos voltam à China

Dois ursos panda - nascidos em zoológicos dos Estados Unidos - chegaram nesta sexta-feira à China, como parte de um programa de reprodução da espécie, conhecida por sua escassa atividade sexual.

AFP |

A China, onde os ursos pandas são considerados um tesouro nacional, se nega a vendê-los a outros países e optou por um sistema de empréstimo de animais adultos para que se reproduzam em zoológicos do mundo todo, com a condição de que os filhotes voltem ao fazer dois anos.

A festiva chegada de Mei Lan e Tai Shan a Chengdu, na província de Sichuan, foi transmitida ao vivo pelo canal estatal de televisão CCTV.

Os dois pandas chegaram à China em um avião de carga especialmente preparado para eles, com 75 quilos de bambu em uma viagem de 14 horas.

Durante a cerimônia de boas vindas, o cônsul norte-americano na China, David Brown, nomeou Mei Lan e Tai Shan "embaixadores da boa vontade". "Assim como seus pais e a outros pandas emprestados pela China, eles ocupam um lugar especial nas relações entre os dois países", afirmou.

Mas se a chamada "diplomacia do panda" está funcionando, as relações diplomáticas entre Pequim e Washington estão tensas em termos comerciais, devido ao anúncio da venda de armas americanas a Taiwan e do encontro previsto entre o presidente Barack Obama e Dalai Lama, a quem a China acusa de buscar a independência do Tibete.

Tai Shan nasceu no zoológico de Washington há quatro anos e meio, enquanto Mei Lan nasceu no zoológico de Atlanta há três anos. Pequim havia autorizado a extensão da estadia dos pandas nos EUA.

"Mei Lan deverá agora começar a a trabalhar tão rápido quanto possível", segundo os especialistas de fertilidade citados pelo jornal estatal Global Times.

"Queremos que o façam bem", falou ao jornal Hou Rong, chefe do centro de pesquisa sobre pandas de Chengdu.

Os especialistas esperam animá-la com a ajuda de exercícios sexuais, incluindo filmes "pornôs" de pandas. "Preferimos deixá-los que observem e aprendam com os outros pandas", acrescentou Hou.

"Se Mei Lan não escolher nenhum par, teremos que recorrer a uma inseminação artificial", indicou ao jornal Yang Xiaoxiao, funcionário do centro reprodutivo.

Após a ameaça de extinção dos pandas nos anos 1980, o governo chinês estabeleceu reservas para proteger os que vivem em estado selvagem e implantou programas de criação em cativeiro.

Atualmente, existem cerca de 1.600 em estado selvagem, três quartos deles nos arredores de Sichuan. Estima-se que 180 foram criados em cativeiro na China e 32 vivem em zoológicos no exterior, informou a CCTV.

Leia mais sobre: Pandas

    Leia tudo sobre: animaispandas

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG