Dois trabalhadores humanitários franceses são libertados no Afeganistão

PARIS - Dois franceses da ONG Ação contra a Fome que tinham sido seqüestrados no centro do Afeganistão em 18 de julho foram libertados neste sábado e estão bem de saúde, explicaram fontes oficiais.

EFE |

Os dois trabalhadores humanitários devem voltar o mais breve possível à França, afirmou, em comunicado, o ministro de Assuntos Exteriores francês, Bernard Kouchner, que disse estar fazendo o possível para organizar sua repatriação.

Em outro comunicado, o presidente francês, Nicolas Sarkozy, manifestou seu "alívio" pela notícia da libertação e disse compartilhar a "felicidade" das famílias destes ex-reféns, assim como de seus amigos e da própria ONG.

Sarkozy ressaltou sua "gratidão" ao presidente afegão, Hamid Karzai, "por seu envolvimento pessoal, graças ao qual este seqüestro pôde ter uma resolução rápida e feliz".

A ONG, que também não ofereceu detalhes sobre as circunstâncias da libertação, afirmou que os dois trabalhadores estão "aparentemente bem de saúde" e ressaltou que estão colocando todos os meios para "sua volta o mais rapidamente possível à França".

Quando, em 18 de julho, veio a notícia da captura de seus dois membros em uma casa da localidade de Nili, na província de Day Kundi, a ONG anunciou a suspensão de todas suas atividades no Afeganistão, onde esteve implantada desde 1995.

Os dois trabalhadores humanitários foram seqüestrados por um grupo de pessoas armadas que entraram na casa onde dormiam após amordaçar os guardas do lado de fora, e os levaram em vários veículos.

Leia mais sobre: trabalho humanitário

    Leia tudo sobre: afeganistãofrançaongtrabalho humanitário

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG